APRENDENDO A CONSUMIR – MINIMALISMO

Por Adriana Antolin

aprendendo-a-consumir-minimalismo

(Imagem via)

Uma introdução ao minimalismo.

Significado da palavra/conceito: princípio de reduzir ao mínimo o emprego de elementos ou recursos.

Hoje me dei conta de como acumulo alguns itens…

Fui retocar a maquiagem e achei SEIS batons na minha bolsa. Percebam: dentro da bolsa. Isso é o que carrego todos os dias, fora os que estão em casa…

Ou seja, estou consumindo mais que o necessário. E olhando um pouco mais a fundo isso fica bem claro. Aparece em outros artigos também, como roupas, louças, objetos de decoração…

Não me esqueço de uma amiga minha que me fez mudar um pouco meu perfil de consumo. Adoro bibelôs, bonequinhas, enfeites, coisas bonitinhas, fofinhas. E sempre que estávamos em alguma loja e eu me encantava por algum desses objetos ela dizia “Só mais um pra juntar pó…”

Então eu olhava para o enfeite, olhava, olhava… lembrava da trabalheira que eu tinha pra limpar tudo o que tinha em casa, jogava um beijinho pra ele e o colocava de volta na prateleira. Rs.

Não quer dizer que nunca mais comprei nada, claro. Mas isso me fez repensar minha relação com esse tipo de produto.

Hoje minhas compras são mais conscientes, menos impulsivas.

Bem… estamos falando de enfeites… não é?

Pois é, ainda estou me reeducando quanto aos demais itens.

Analisando minhas maquiagens encontrei 5 máscaras para cílios (rímel), blushes que nem usei, mas comprei outros da mesma cor, 4 bases cheias, sem contar os protetores solares que funcionam como base também…

Bom, além de desperdício de dinheiro essa compra por impulso consome espaço.

Então, se nós reavaliarmos nosso comportamento, economizaremos e ganharemos espaço disponível. Além de ter menos objetos para tirar pó! Rs

Mas calma!! Não significa que devemos parar de comprar… Todo extremo é prejudicial. Como diz meu pai: “nem tanto ao mar, nem tanto à terra”. É necessário ter consciência.

Sempre fui organizada com as finanças, mas por que comprava mais do mesmo? Por que comprar o que não preciso? E depois, acabo não usando nem metade de tudo o que eu tenho.

No caso das máscaras de cílios, por exemplo, alguém precisa de tantas? Uma, ou no máximo duas, já que cada uma se propõe a uma finalidade/efeito diferente, seriam suficientes.

A questão é investir nos itens certos. A pergunta que sempre devemos fazer é “Eu preciso disso ou quero isso?”

Se a resposta é porque você quer, então você não precisa comprar esse produto.

Pensemos nas roupas. Normalmente, abrimos o armário e nos deparamos com mil peças que não combinam entre si. Se aplicarmos essas regrinhas começaremos a mudar esse cenário logo no início de tudo, que é o momento das compras. Passaremos a adquirir somente roupas que necessitamos e, melhor, peças que combinem.

Imaginem o dinheiro que economizaremos!

E assim podemos gastar com coisas muito melhores como passeios, viagens…

Que tal começar dando uma olhadinha na nécessaire?

Anúncios

9 comentários sobre “APRENDENDO A CONSUMIR – MINIMALISMO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s