ORGULHO E PRECONCEITO

Por Adriana Antolin

 

orgulho-e-preconceito

Quem me conhece sabe que meu filme preferido no mundo é “Orgulho e Preconceito”. Difícil dizer o porquê… Fiquei pensando nos possíveis motivos e encontrei vários:

  • Adoro filmes de época.
  • Adoro romances.
  • Adoro filmes. E ponto. (Porque uma das coisas que mais amo na vida é assistir a filmes)
  • Gosto muito da atriz Keira Knightley.
  • Mr. Darcy é misterioso, charmoso e lindo. (Pra quem não tinha entendido, eis aqui a explicação para o subtítulo do blog – AVA & Mr. Darcy)
  • O estilo de vida de antigamente, os castelos, os bailes me fascinam.
  • Essa obra não é só um romance, não é aquela coisa “água com açúcar” que as pessoas costumam dizer, ela reúne ironia, comédia e sarcasmo. “Meu Mr. Darcy” (guardadas, mas beeeem guardadas as devidas proporções, e que ele não me leia agora… rs) assistiu, praticamente obrigado mas assistiu, e disse que não gostou, mas o peguei rindo com algumas situações.

O filme é baseado no livro homônimo (Pride and Prejudice) de Jane Austen, que teve sua 1ª edição em 1813, mas já havia sido terminado em 1797, antes dela completar 22 anos. Mostra a sociedade inglesa do início do século XIX e conta a estória de Elizabeth Bennet, a segunda de cinco filhas do casal Bennet, uma família simples e rural. Paralelos à sua narrativa desencadeiam-se vários acontecimentos envolvendo suas irmãs e personagens de outros núcleos, o que enriquece a trama.

Todos os personagens são bem construídos, têm personalidade bastante definida e características marcantes.

O pai de Elizabeth, Mr. Bennet, tem destaque para mim por seu senso de humor e a maneira como lida com as situações, muitas vezes inusitadas, do dia-a-dia da família. Ele enxerga além da Sra. Bennet, sua esposa, que tem como único propósito na vida casar as filhas, mesmo que a união não as agrade. Comportamento compreensível, afinal essa era uma preocupação real na época, principalmente se levarmos em consideração que ela tinha CINCO filhas, em um período onde apenas os homens eram considerados herdeiros legítimos.

 

 

mr-darcy

Mas o personagem que mais  me atrai é Mr. Darcy. O ator, Matthew Macfadyen, está excelente e consegue conferir o ar misterioso necessário. E aquele nariz… que desenho charmoso!! Rs

Mr. Darcy é muito reservado, além de ocupar elevada posição social, por isso é visto como orgulhoso e prepotente.

 

orgulho-e-preconceito-danca

Ao se conhecerem, Elizabeth e Fitzwilliam Darcy têm uma primeira impressão negativa um do outro, e após os desentendimentos iniciais o contato entre os dois é sempre árduo e difícil.

Mas não posso falar mais, senão estragaria a expectativa de quem não conhece a estória. E o filme é muito mais do que posso expor aqui, seja pela trama, pelos atraentes personagens, pelo desenvolvimento do relacionamento entre o casal principal, ou simplesmente pela fotografia.

Então, vocês têm de tirar suas próprias conclusões! Assistam e me contem se gostaram.

(Você encontra aqui, também na versão digital e até mesmo para alugar)

(Imagens via)

Anúncios

5 comentários sobre “ORGULHO E PRECONCEITO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s